Psicoterapia centrada na pessoa de psicopatologia

  • Luís Madeira Faculdade de Medicina, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
Palavras-chave: Abordagem Centrada na Pessoa, psicopatologia, fenomenologia, Psiquiatria Entrevista, Treinamento

Resumo

O âmbito da psicopatologia como uma disciplina, o seu método e metas são importantes para entender transtorno mental, bem como definir o que deve ser avaliada no exame do estado mental. Por mais de um século a pedido de objectividade e de confiança para a pesquisa, apólices de seguro rigorosas eo aumento da carga de trabalho clínico ter imposto categorização e operacionalização dos fenômenos psicopatológicos. Este movimento foi culpado de ter levado psicopatologia em um beco sem saída, minando a presente pesquisa e diagnóstico clínico. Ao revisitar a alguns dos erros do século XXI psicopatologia encontramos predicados fenomenológicas e ontológicas variados que podem ter contribuído para esses danos. Eles incluem mudanças na natureza da abordagem necessária para o acesso e recolher fenômenos psicopatológicos, bem como um reducionismo na dimensão do significado que é relevante para a psicopatologia. Este ensaio sugere que as pedras fundamentais da Abordagem Centrada na Pessoa (ACP) são uma formação relevante, abordando a maioria dos escrúpulos anteriores. É nossa convicção que psicopatologistas treinados em PCA poderia melhorar a sua estrutura relacional e adquirir os preceitos ontológicos para acessar e avaliar uma ampla gama de fenômenos mentais corretamente.

Downloads

Dados de downloads ainda não estão disponíveis.
Publicado
2015-11-01
Como Citar
Madeira, L. (2015). Psicoterapia centrada na pessoa de psicopatologia. Revista Portuguesa De Psiquiatria E Saúde Mental, 1(1), 25-31. Obtido de https://www.revistapsiquiatria.pt/index.php/sppsm/article/view/5