qEEG: Sua utilidade na prática clínica psiquiátrica

  • João Marques Teixeira Psiquiatra e Psicoterapeuta, Professor da Universidade do Porto
Palavras-chave: Electroencefalograma quantitativo, mapas cerebais.

Resumo

A questão da utilização de meios auxiliares de diagnóstico na psiquiatria é uma velha questão problemática, muito em razão da natureza do adoecer mental e da forma como ele tem vindo a ser conceptualizado. O avanço tecnológico recente, nomeadamente das técnicas de neuroimagem, vieram aumentar a esperança de se poder usar os conhecimentos advindos desses estudos na prática clínica psiquiátrica. Contudo, essa expectativa não se concretizou. Neste artigo, o autor analisa as possíveis razões que podem explicar essa falha da expectativa ao mesmo tempo que propõe as razões e a evidência que sustentam a utilização de uma outra tecnologia – o electroencefalograma quantitativo (qEEG) – na prática clínica psiquiátrica, utilizando diversos casos clínicos como ilustração das diferentes propostas do uso do qEEG na clínica.

Downloads

Dados de downloads ainda não estão disponíveis.
Publicado
2015-11-01
Como Citar
Teixeira, J. M. (2015). qEEG: Sua utilidade na prática clínica psiquiátrica. Revista Portuguesa De Psiquiatria E Saúde Mental, 1(1), 11-20. Obtido de https://www.revistapsiquiatria.pt/index.php/sppsm/article/view/3