Síndrome da Boca Ardente: Casos Clínicos

  • Catarina da Costa Campos Serviço de Psiquiatria do Hospital de Braga http://orcid.org/0000-0002-1691-6000
  • Maria do Céu Ferreira Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do Hospital de Braga, Braga, Portugal
  • Joana Mesquita Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do Hospital de Braga, Braga, Portugal
Palavras-chave: Síndrome da Boca Ardente/etiologia, Síndrome da Boca Ardente/tratamento, Neuralgia

Resumo

A síndrome da boca ardente (SBA) é uma doença crónica relativamente comum de etiopatogenia desconhecida. É definida como uma entidade nosológica distinta que inclui todas as formas de sensação de ardência bucal, incluindo sensação de picada ou dor, em associação com uma mucosa oral que aparenta ser clinicamente normal, na ausência de doenças locais ou sistémicas. Foi colocada a hipótese de que fatores psicológicos pudessem influenciar o seu aparecimento, assim como fatores fisiológicos, com alguns autores a sugerir uma etiologia neuropática. No que diz respeito ao tratamento da SBA foram encontrados benefícios em psicoterapia individual ou de grupo, assim como em intervenções psicofarmacológicas, no entanto a sua abordagem terapêutica atual não é totalmente satisfatória. Neste artigo descrevemos dois casos de SBA e discutimos a sua possível etiopatogenia e abordagens terapêuticas vigentes.

Downloads

Dados de downloads ainda não estão disponíveis.

Referências

de Souza FT, Teixeira AL, Amaral TM, dos Santos TP, Abreu MH, Silva TA, et al. Psychiatric disorders in burning mouth syndrome. J Psychosom Res. 2012; 72:142‑6. doi: 10.1016/j.jpsychores.2011.11.008.

Fedele S, Fricchione G, Porter SR, Mignogna MD. Burning mouth syndrome (stomatodynia). QJM. 2007; 100:527‑30.

Abetz LM, Savage NW. Burning mouth syndrome and psychological disorders. Aust Dent J. 2009; 54: 84‑93. doi: 10.1111/j.1834‑7819.2009.01099.x.

Grushka M, Epstein JB, Gorsky M. Burning mouth syndrome. Am Fam Physician. 2002; 65:615‑620

Scala A, Checchi L, Montevecchi M, Marini I, Giamberardino MA. Update on burning mouth syndrome: overview and patient management. Crit Rev Oral Biol Med. 2003; 14:275‑91

Maltsman‑Tseikhin A, Moricca P, Niv D. Burning mouth syndrome: will better understanding yield better management? Pain Pract. 2007; 7:151‑62. doi: 10.1111/j.1533‑2500.2007.00124.x.

Cerchiari DP, Moricz RD, Sanjar FA, Rapoport PB, Moretti G, Guerra MM. Síndrome da boca ardente: etiologia. Rev Bras Otorrinolaringol. 2006; 72:419‑24.

Publicado
2020-01-27
Como Citar
Campos, C. da C., Ferreira, M. do C., & Mesquita, J. (2020). Síndrome da Boca Ardente: Casos Clínicos. Revista Portuguesa De Psiquiatria E Saúde Mental, 5(4), 76-78. Obtido de https://www.revistapsiquiatria.pt/index.php/sppsm/article/view/22
Secção
Caso Clínico