As alterações do sono na perturbação de stress pós traumático

Cátia Alves Moreira, Pedro Afonso

Resumo



Resumo: Introdução: A perturbação de stress pós traumática (PSPT) caracteriza-se por um conjunto de sintomas que
ocorrem após a exposição a um evento traumático. Estes incluem o re-experimentar do trauma, o evitamento (avoidance)
dos estímulos relacionados com o mesmo e os sintomas persistentes de hipervigilância. A PSPT está, também, associada
a perturbações do sono importantes e estas alterações têm um impacto significativo na qualidade de vida e no
prognóstico da doença.
Objetivos: Pretendeu-se rever as principais alterações do padrão do sono observadas na perturbação bipolar, os seus mecanismos
fisiopatológicos envolvidos e o seu impacto clínico.
Métodos: Realizou-se uma revisão não sistemática da literatura em inglês, através da pesquisa na PubMed, com as palavras-
chave “sleep disturbance”, “post traumatic stress disorder”, “polysomnography”.
Resultados: As queixas de alterações do padrão de sono incluem os pesadelos, a insónia, os frequentes despertares noturnos,
a má qualidade do sono, redução do tempo total de sono (TTS) e um aumento da fase N1, com redução da fase N2,
do sono NREM. No que diz respeito ao sono REM, as alterações previamente observadas na polissonografia (aumento da
sua densidade e percentagem) mostraram-se inconsistentes.
Discussão e Conclusões: A correção das alterações do sono observadas na PSPT deve ser considerada uma prioridade terapêutica,
pois previne a recorrência dos sintomas da doença e facilita uma integração sócio profissional, proporcionando
um maior sucesso na reabilitação e qualidade de vida destes doentes.

Palavras-Chave


Post traumatic stress disorder, Perturbações do sono, polissonografia, Sono.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Apontadores

  • Não há apontadores.


Logotipo Sociedade
Logotipo Cast
Desenvolvido por
Logotipo Principia
Produção editorial